Associação propõe olhar mais humano para pessoas com obesidade

31 de julho de 2019

|

Atenta ao aumento da intolerância com a pessoa com obesidade, a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) reforça que possui um canal aberto para esclarecer o público leigo e médico sobre os reais impactos dessa doença crônica não só na saúde, mas, e principalmente, na vida social do paciente.

Estudos mostram que a pessoa com obesidade tem mais dificuldade para encontrar um emprego, seu salário geralmente é mais baixo do que o de alguém menos capacitado e ela tende a ser rotulada como alguém sem vontade e até com falta de caráter.

Essa visão estigmatizada e deturpada não leva em consideração que, se isso fosse verdade, teríamos mais da metade do nosso País formado por preguiçosos. Sim, pois um em cada dois brasileiros adultos está acima do peso.

Por isso, a Abeso tem conteúdos específicos para leigos e profissionais, ambos com informações importantes sobre como evitar, tratar e se comportar diante dessa doença que traz dificuldade de locomoção e favorece o aparecimento de diversos outros males, como diabetes tipo 2, cardiopatias, hipertensão arterial, doenças osteoarticulares e respiratórias e alguns cânceres, como o de mama, de intestino e de próstata.

Como ser intolerante com alguém que tem sua qualidade de vida tão comprometida por uma doença de difícil tratamento? Precisamos repensar essa postura imediatamente.

Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo Saúde

Mario Kehdi Carra

Mario Kehdi Carra

Dr. Mario Kehdi Carra é médico endocrinologista e presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO). CRM 36058/SP