Meditação para fibromialgia: como processo ajuda nas dores

18 de março de 2019

|

Até 50% dos pacientes que sofrem com fibromialgia acabam procurando uma forma de tratamento alternativa. Algumas destas técnicas complementares já foram testadas, no entanto, apresentam resultados variados, desde os que deixam a desejar até os positivos. No geral, a dificuldade tem sido devido ao estudo de terapias alternativas. Abaixo, discorremos sobre uma delas, a meditação para fibromialgia.

Estudo no uso de meditação para fibromialgia

A realidade é que faltam alternativas e até mesmo requisitos da medicina. No entanto, o artigo o publicado no Arthritis Care and Reserach, em fevereiro de 2007, mostra o efeito da meditação no tratamento dos sintomas depressivos da fibromialgia.

Por meio do estudo, 51 pacientes receberam treinamento semanal por oito semanas. Entre as técnicas, tiveram meditação anti-stress, baseada nos princípios da Yoga, além de orientações de  exercícios para a prática em casa. Ao mesmo tempo, outro grupo de 40 pacientes não teve qualquer orientação.

Ambos os grupos englobavam pacientes com idade média de 48 anos e do sexo feminino.

No resultado, observou-se o Questionário de Depressão de Beck para o desfecho, o que tornou possível perceber uma redução nos pacientes que receberam as instruções para a meditação. Apesar de a redução ser modesta, com 2,4 pontos versus um aumento de 0,6 pontos nos pacientes de controle, é notória a diferença.

Diante disso, é possível acreditar que a terapia alternativa pode funcionar neste tipo de paciente.

Prática regular é necessária

A técnica de meditação deve ser praticada regulamente, de preferência diariamente, para trazer alívio para diversos pacientes, visto que só assim o cérebro consegue antecipar a sensação de desconforto. Além disso, pode funcionar no tratamento de dores crônicas.

Meditação contra dor

Atualmente, é sabido que a técnica pode auxiliar no tratamento da dor. Conforme pesquisadores, os benefícios na prática podem resultar em evolução e melhora dos pacientes. Além disso, podem seguir aspectos psicológicos e fisiológicos.

Na parte psicológica, a meditação para fibromialgia tem relação em como o paciente lida com a dor, ou seja, pessoas agitadas e ansiosas a sentem de forma exacerbada. Devido à meditação é possível diminuir a ansiedade e fazer o método ser mais eficiente.

Já na fisiológica, tem relação com a liberação de neurotransmissores, como a endorfina. Ele é responsável pela redução da sensação de desconforto.

Além da fibromialgia

A técnica não leva o paciente a controlar a dor que sente, mas a conviver com ela.

Quando a meditação é feita da forma correta, além de garantir o prazer pode melhorar inúmeros quadros. Deste modo, além da fibromialgia, ela pode aliviar dor crônica nas costas, esclerose múltipla, câncer, entre outros quadros.

Para garantir melhores resultados é preciso entender todas as técnicas e movimentos, assim é possível agir diretamente no problema.

Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo Saúde

Marcus Yu Bin Pai

Marcus Yu Bin Pai

Dr. Marcus Yu Bin Pai é fisiatra, médico especialista em Dor e Acupuntura, doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo e médico pesquisador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.