Dentes brancos na Páscoa: quem fez clareamento pode comer chocolate?

18 de abril de 2019

|

POR Parceria com Sorrisologia

Fazer clareamento dental é o sonho de muitas pessoas. Afinal, dentes amarelados e sem brilho não combinam com ninguém! E quando esse problema estético vem aliado a manchinhas escuras, principalmente, o desconforto aumenta, podendo inclusive, atingir a autoestima.

No entanto, se você já está decidido em realizar esse tratamento, saiba que deverá abrir mão de algumas comidas a fim de que o tratamento tenha o melhor resultado possível. Mas será que o chocolate é uma delas? Quem conta mais sobre o assunto é o odontólogo André Alvim.

O que não consumir durante clareamento dental

O procedimento de clareamento dental está certamente no auge, dentro do aspecto de harmonização facial. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com o sorriso, realizando tratamentos para deixar os dentes alinhados e branquinhos.

No entanto, quem deseja realizar esse procedimento deve-se atentar ao grupo de alimentos que estão na lista dos que não devem ser comidos após o tratamento. Isso porque certas comidas e bebidas possuem uma quantidade de pigmentos maior, o que pode colocar em risco o seu clareamento.

Preste bastante atenção nos alimentos que você for ingerir e atente-se às comidas com alto teor de corante em sua fabricação, como, principalmente, beterraba, molhos de tomate, inglês e de soja, bem como açaí

Já as bebidas que mais causam a alteração da cor dos dentes são o café, o vinho tinto e os refrigerantes. “Estes, causam manchas precoces por conta da rápida absorção dos ácidos e subprodutos acidíferos na sua composição, que, em contato com o esmalte dentário, gera a desmineralização da camada (perda de cálcio do dente)”, explica André ao ressaltar: “conforme a quantidade de cálcio é reduzido no dente, maior serão as chances do surgimento de cáries”.

Chocolate e o clareamento dental?

Segundo o dentista, o chocolate não fica na lista dos alimentos que trazem algum risco para o manchamento precoce dentário e se opõem a ideia, por exemplo, dos refrigerantes e iogurtes. No entanto, o cacau é o grande responsável por deixar o doce com a coloração marrom intensa. Ao mastigar aquela barra de chocolate ou uma torta de chocolate, o pigmento escuro do cacau acaba sendo absorvido e passa para os dentes, o que pode resultar em um possível amarelamento.

Mas, se você é do time dos chocólatras de plantão e não pode nem pensar em viver sem o doce, ou ainda se acabou de realizar o tratamento, mas teme a Páscoa, saiba que tem jeito!

O odontologista explica: “nesses momentos não precisa haver desespero! Porém, vale alguns cuidados: para evitar o escurecimento dentário, é possível sim comer aquele chocolate sem culpa. Certifique-se, apenas, de que conseguirá realizar a devida escovação dos dentes após fazer a degustação do doce”. Além disso, André indica: “o procedimento de clarear o dente deve haver uma atenção redobrada, caso contrário, poderá ocorrer o efeito inverso”.