Orlistat: benefícios, malefícios e como usar o remédio que emagrece

02 de janeiro de 2019

|

POR Manuela Sampaio

Popularizado pelo nome comercial Xenical, o orlistat é um medicamento que combate sobrepeso e obesidade, já que age diretamente no intestino e limita a absorção de gordura em até 30%.

Sua fórmula está presente em remédios genéricos, mas também sob outras marcas. Embora seja considerado seguro, possui algumas contraindicações. Saiba mais a seguir:

O que é?

Orlistat ou orlistate é uma medicação e um princípio. Ele é usado com o objetivo principal de promover a perder peso, mas, para que haja sucesso, isso deve ser feito concomitantemente a uma dieta saudável e hipocalórica.

A endocrinologista Maria Edna de Melo, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), explica que este remédio age diretamente no intestino, reduzindo em cerca de um terço a absorção da gordura ingerida na alimentação.

Essa quantidade que passa inalterada pelo sistema digestivo é eliminada nas fezes, que tendem a ficar mais pastosas e lubrificadas que o normal.

Nomes comerciais

Além de ser encontrado com o nome genérico de orlistat, a medicação pode ser achada em farmácias pelas marcas Xenical, Lipiblock, Lystate, Orlipid e Lipoxen.

Existe genérico?

O medicamento genérico é o próprio Orlistat, que é comercializado por diferentes laboratórios.

Composição

Medicamento para emagrecer ao lado de fita métrica.
White bear studio/Shutterstock

Este remédio para emagrecer é composto pela própria substância orlistat e excipientes, que nada mais são que substâncias que servem para dar massa e volume às cápsulas. Cada uma destas cápsulas possui 120 gramas de orlistat.

Para que serve?

Além de ajudar pessoas com sobrepeso ou obesidade a perder peso e eliminar gordura, a droga pode também beneficia indivíduos com diabetes, já que, junto com alimentação adequada e medicamentos específicos para a doença, ajuda a controlar a glicemia.

O remédio orlistat pode ainda auxiliar no tratamento de outros fatores ligados ao excesso de peso, como colesterol alto, pré-diabetes, insulina alta no sangue (hiperinsulinemia), hipertensão arterial e excesso de gordura visceral, que é a que se localiza entre os órgãos da cavidade abdominal.

Orlistat emagrece mesmo?

O orlistat é comprovadamente eficaz para reduzir peso e colesterol.

Isto acontece porque cerca de 30% da gordura não será absorvida e, junto com ela, muitas calorias. “O remédio acaba reduzindo as calorias pela redução da absorção da gordura, o que levará à perda de peso também”, diz a médica.

Antes e depois

Um estudo indiano comparou dois grupos de pessoas: um que tomou orlistat e outro que recebeu um medicamento placebo.

Após o período de 6 meses de análise, os cientistas descobriram que, em comparação com o placebo, o orlistat elevou significativamente a quantidade de quilos emagrecidos (4,65 kg X 2,5 kg) e a medida na circunferência da cintura (4,84 cm X 2 cm).

Várias outras pesquisas já mostraram o mesmo resultado: um aumento na perda de peso de 2 a 3 kg com o uso de orlistat se comparado à apenas dieta.

No entanto, algumas destas análises científicas reforçam que há um problema relacionado ao uso do medicamento: é relativamente baixo o número de pessoas que segue o tratamento à risca, possivelmente por causa dos efeitos colaterais, como diarreia.

Efeitos colaterais

O nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia, explica que o uso prolongado e sem orientação médica pode levar a má absorção de vitaminas lipossolúveis, que são processadas pelo intestino, pegando “carona” com a gordura dos alimentos. Entre elas, estão a vitamina A, a vitamina E, a vitamina K e a vitamina D.

Se mantido, esse processo pode levar a um quadro de carência das mesma no organismo e desnutrição.

Além disso, um efeito colateral muito frequente com o uso contínuo é a diarreia, já que a gordura passa pelo sistema digestivo sem ser absorvida e acaba deixando as fezes mais “escorregadias” e difíceis de serem contidas.

Contraindicação

De acordo com o nutrólogo, o remédio é contraindicado para pessoas com alterações no aparelho digestivo, como inflamações no intestino (as chamadas colites), indivíduos com diarreias crônicas ou com pancreatites.

Quem não tem colesterol alto ou não está acima do peso, não deve utilizá-lo.

Pessoas que já apresentem má absorção crônica de nutrientes, possuam colestase (redução do fluxo biliar) ou hipersensibilidade aos componentes também não devem tomar.

Como tomar orlistat?

O orlistat deve ser tomado apenas com a indicação, prescrição e orientação de um médico e acompanhamento de um nutricionista, já que mudanças na dieta serão necessárias.

Uma das recomendações mais comuns é tomar 3 cápsulas por dia: uma com cada grande refeição. No entanto, a posologia é individualizada e criada para cada paciente pelo médico responsável.

O emagrecimento começa cerca de duas semanas após o início do tratamento.

Preço

Os preços variam de acordo com a marca comercial e a quantidade em cada embalagem, variando de 30 a 84 cápsulas. Para o genérico (Orlistate), os valores variam de R$ 48 a R$ 130. Entre as marcas comerciais, os preços podem chegar a R$ 270.

Referências

Nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia – CRM 78392/SP

Endocrinologista Maria Edna de Melo, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) – CRM 106455/SP