Pêssego: benefícios para a saúde e como consumir sem engordar

26 de setembro de 2018

|

POR Mariana Amorim

De origem chinesa, o pêssego é o fruto da Prunus persica, uma árvore com flores roxas e delicadas. Sua fruta tem sabor doce, consistência suave e pode ser utilizada em sobremesas, pratos principais ou consumida in natura.

Além de saboroso, o pêssego também é um verdadeiro aliado para um organismo saudável. Veja, a seguir, a melhor maneira de adicionar a fruta ao cardápio.

Lista de propriedades

A nutricionista Juliana Belmont, da Clínica NutriCilla, conta que o pêssego é aliado de uma alimentação saudável por ser rico em vitaminas, como A, C e do complexo B, bem como minerais como fósforo, magnésio, manganês, cobre e ferro.

Veja sua lista completa de propriedades:

  • Água
  • Proteína
  • Carboidrato
  • Gordura
  • Fibra
  • Açúcar
  • Cálcio
  • Ferro
  • Magnésio
  • Fósforo
  • Potássio
  • Sódio
  • Zinco
  • Vitamina A
  • Vitamina B
  • Vitamina C
  • Vitamina D
  • Vitamina E
  • Vitamina K
  • Ácidos Graxos
  • Riboflavina
  • Niacina
  • Tiamina

Tipos de pêssego

 

caixa com pêssegos

Alter_photo/Getty Images

Há uma infinidade de espécies de pêssegos, variando de acordo com cruzamentos e tipos de cultivo.

No entanto, há alguns destaques, como o pêssego charme – que tem polpa doce, interior branco e casca colorida – e o pêssego barbosa – de tamanho maior do que o comum, caroço solto, polpa doce e branca, além da casca com cor vibrante.

No Brasil, um dos mais consumidos é o pêssego aurora, doce e com baixa acidez em seu sabor.

Nectarina e pêssego: qual é a diferença?

A nutricionista explica que a nectarina é da mesma família que o pêssego e a ameixa, mas tem a casca mais fina.

No entanto, a nectarina tem maior quantidade de vitamina C, o dobro de vitamina A e muito mais potássio do que o pêssego. Além disso, também pode ser mais doce.

Benefícios do pêssego

Antioxidantes

O pêssego tem uma ótima quantidade de vitamina C, o que o torna um alimento ideal para abastecer os estoques de antioxidantes no organismo, os quais são essenciais para combater a ação dos radicais livres, responsáveis por efeitos colaterais como o envelhecimento precoce e o surgimento de algumas doenças.

Fibras

A boa quantidade de fibras e baixa de açúcar do pêssego faz dele uma ótima arma contra o intestino preso. Além disso, manter normalizado o funcionamento deste órgão é importante para a manutenção do sistema imunológico, melhorando as defesas do organismo.

Outra vantagem de alimentos ricos em fibras é o prolongamento da sensação de saciedade após sua ingestão.

Ação anti-inflamatória

A fruta tem componentes com poderosa ação anti-inflamatória. “Seu alto nível de luteína – um dos principais carotenóides naturais presente em diversos alimentos de cor amarela, laranja ou vermelha – reverte os danos causados pelo estresse”, explica a nutricionista, que pontua que os benefícios são encontrados apenas na versão natural da fruta.

Benefícios do pêssego na gravidez

Esta é uma ótima fruta para gestantes devido a sua alta concentração de ativos benéficos para o organismo. “O pêssego contém vitamina A, fibras, potássio e ácido fólico, que são importantes na formação do tubo neural do bebê”, explica Juliana.

O consumo deste fruto na gravidez é seguro, embora seja recomendado com certa moderação por conta das calorias e pela potencial quantidade de agrotóxicos na casca.

Pêssego engorda?

Se consumido em excesso, assim como outras frutas, o pêssego promove aumento da
glicemia (açúcar no sangue), podendo elevar o peso corporal.

A indicação é que o consumo seja relacionado ao número de porções de frutas diárias adequadas para cada pessoa – a quantidade pode ser medida por um nutricionista.

Possíveis malefícios

A nutricionista explica que a fruta em si não apresenta componentes maléficos para o organismo, mas possíveis efeitos colaterais podem aparecer após o consumo exagerado.

“Há pessoas que têm intolerância e até mesmo alergia aos pêssegos, o que pode causar possível desconforto, como gastrite e azia”, conta a especialista, que também cita sintomas como dor no estômago e diarréia.

Quem não deve comer? Por quê?

Diabéticos devem prestar atenção no consumo de frutas, pois elas contêm grandes quantidades de açúcar e podem comprometer o funcionamento do metabolismo.

Como comer?

O ideal é consumir o pêssego fresco, favorecendo a absorção de fibras naturais.

Além da ingestão in natura, é possível usar a fruta em receitas doces e salgadas.

Receitas com pêssego

 

torta de pêssego

boblin/Getty Images

Pavê de pêssego

Ingredientes

  • 1 lata de pêssego em calda
  • 1 pacote de bolacha tipo maisena ou champagne
  • 1 lata de leite condensado light ou de soja
  • 800 ml de leite
  • 3 colheres de sopa de amido de milho
  • 3 ovos (gemas e claras separadas)
  • 1 colher de sobremesa de essência de baunilha
  • 1 lata de creme de leite
  • 3 colher de sopa de açúcar
  • 1 pacote de coco ralado

Modo de preparo

Coloque o leite condensado, o leite, as gemas, o amido de milho e a baunilha em uma panela. Misture bem e leve ao fogo baixo, sem parar de mexer, até engrossar. A consistência deve ser a de um creme liso. Reserve.

Escorra o pêssego e reserve a calda, em seguida, corte-os em cubinhos e separe alguns para decoração. Misture o pêssego ao creme.

Para a cobertura, bata as claras em neve com o açúcar. Acrescente o creme de leite às claras e deixe na geladeira.

Em um recipiente médio, coloque uma camada de creme e uma camada de bolacha levemente umedecida na calda do pêssego. Intercale camadas de creme e outras de bolacha. Por fim, despeje a cobertura e espalhe coco ralado. Deixe na geladeira por algumas horas antes de servir.

Torta de pêssego

Ingredientes

  • 4 ovos
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 xícara de chá de suco de laranja, guaraná ou água
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 lata de leite condensado
  • ½ litro de leite
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 2 gemas
  • ½ lata de creme de leite com o soro
  • 1 lata de pêssegos em calda
  • 1 pacote de 500 gramas de coco

Modo de preparo

Para a massa, bata 2 claras em neve, adicione duas gemas e, em seguida, coloque o açúcar até formar uma mistura homogênea e brilhante. Adicione o suco de laranja e o fermento.

Depois, coloque a massa em uma forma untada e enfarinhada redonda e grande, no forno preaquecido a 180 graus, por 30 minutos – mantenha a temperatura média. Em seguida, retire a massa do forno adicione um pouco de calda de pêssegos. Reserve.

Para o recheio, adicione o leite condensado, o leite, o amido, outras duas gemas, o soro do creme de leite e leve ao fogo até engrossar. Quando estiver homogêneo, adicione à massa.

Para a cobertura, bata 2 claras em neve e misture com o creme de leite, cubra a massa e polvilhe o coco ralado, e, decore com pêssego se quiser.

Pêssego em calda

Ingredientes

  • 1 kg de pêssego
  • 1 limão
  • 2 xícaras de chá de água
  • 1 xícara de chá de açúcar mascavo
  • Cravo-da-Índia a gosto

Modo de preparo

Descasque os pêssegos, corte-os ao meio e descarte os caroços.

Em uma tigela, Adicione aos pêssegos o suco do limão.

Em uma panela, leve ao fogo baixo a água, o açúcar e os cravinhos por cerca de 30 minutos ou até começar a reduzir o volume. Acrescente os pêssegos e deixe por mais 20 minutos. Deixe esfriar e, em seguida, guarde na geladeira em um recipiente hermético.

Fonte

Nutricionista Juliana Belmont. CRN3 51697

United States Department of Agriculture (USDA)