Macadâmia: benefícios, malefícios, como consumir e receitas

25 de julho de 2018 ● POR Amanda Grecco

Uma das oleaginosas mais requisitadas da gastronomia, a macadâmia apresenta sabor amanteigado e tem perfume doce com toque amadeirado bem característico. Seus benefícios são praticamente incontáveis e incluem alto valor nutricional, controle da fome e proteção da pele.

A seguir, saiba o que é macadâmia e quais são seus benefícios:

Tipos de macadâmia

São duas as espécies comercializadas de macadâmia, sendo ambas originárias da Austrália. A mais comum é a de casca lisa, provinda do Nordeste do país. Já a outra tem a casca mais grossa e vem do Sul. As duas têm sabor e valor nutricional muito semelhantes. Existem outros tipos, mas não são consumidos por serem amargos ou, em alguns casos, venenosos.

Atualmente, a Austrália é a maior produtora mundial desta noz, seguida pelo Havaí – que foi o principal produtor de 1800 a 2000 – e em terceiro lugar a África do Sul. No Brasil, a produção vem se popularizando cada vez mais e os avanços têm sido bons, já que o solo é propício ao cultivo.

Benefícios

 

óleo de macadâmia.

Efired/Shutterstock

Se comparada às outras nozes, como amêndoa-doce, castanha-do-Pará e castanhas-de-caju, as propriedades da macadâmia incluem maior índice de gordura e menor disponibilidade proteica. Em contrapartida, ela é extremamente rica em tiamina, vitamina B6, manganês, magnésio e ferro, além de ter alta função antioxidante.

Confira a lista de benefícios da oleaginosa:

Ideal para o uso em cosméticos

Além dos benefícios nutricionais, o óleo de macadâmia ajuda a combater os radicais livres, substâncias que oxidam células saudáveis, de modo a prevenir o envelhecimento cutâneo e servir como regenerador capilar. Ele pode ser usado puro durante e após o banho, adicionado a cremes e loções, ou como potencializador do condicionador.

Promove a saúde do coração

Pessoas que possuem uma dieta rica nesta oleaginosa apresentam as mesmas quantidades de colesterol que as que mantém regimes com baixo teor de gordura.

Isso acontece porque a noz de macadâmia é rica em ácidos graxos monoinsaturados, fazendo com que as plaquetas estejam menos propensas à formação de coágulos, evitando ataques cardíacos e até derrames.

Controla os níveis de açúcar no sangue

As oleaginosas podem ajudar a estabelecer o controle glicêmico em pacientes com diabetes tipo 2, pois possuem compostos bioativos que ajudam a melhorar os níveis de açúcar no sangue.

Ajuda a controlar o peso

As fibras presentes na oleaginosa ajudam o organismo a liberar toxinas e fazer a digestão de forma eficaz, o que reduz o inchaço.

Ela também tem baixa disponibilidade de carboidrato, o que a torna um bom alimento para todas as refeições.

Contudo, as nozes de macadâmia possuem muita gordura e, por mais benéfica que ela seja, não é saudável consumir de maneira exagerada. Se ingerida com moderação, apenas 4 a 5 unidades por dia, ela pode ajudar a fazer a manutenção da dieta e perda de peso.

Tem ação anti-inflamatória

Por conter ácido alfa-linoleico e ômega-3, a macadâmia pode ajudar a combater inflamações no organismo. Atualmente, a medicina tem mostrado que muitas doenças, até então sem explicação, podem ser oriundas de alimentação inflamatória (com muitos produtos industrializados, açúcar e farinha refinada).

Malefícios e contraindicações

Cães e gatos

Pets, em geral, não podem consumir a semente por não possuírem sistema digestivo necessário para absorver os nutrientes, o que pode causar vômito e diarreia.

Alergias

Reações como vermelhidão e erupções cutâneas podem aparecer em caso de ingestão por pessoas com hipersensibilidade.

Disfunções gastrointestinais

Por possuírem altas quantias de fibras e gorduras, a ingestão elevada das nozes pode causar gases e diarreia.

Cuidados ao comprar

Se mal conservada, ela pode estar contaminada com fungos e salmonella. Portanto, tenha atenção para produtos a granel e fora da validade.

Como consumir?

A macadâmia é uma das nozes mais procuradas do mundo pois, além de muito saborosa, a produção não resulta em safras muito abundantes. Por isso, tornou-se um alimento apreciado por uma gastronomia mais elitizada.

É muito comum estar presente em pães e bolos, além de ser misturada a doces (inclusive com o chocolate) e até em saladas. O óleo de macadâmia também pode ser utilizado para dar sabor às receitas.

Receitas com macadâmia

Leite de macadâmia

 

Leite de macadâmia.

losinstantes/Shutterstock

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de macadâmia
  • 5 xícaras de chá de água filtrada
  • 1 pitada de goma xantana
  • 3 tâmaras

Modo de preparo

Para fazer esse leite vegetal, corte a tâmara em pedaços e coloque-a, junto a 3 xícaras de água, dentro da geladeira por uma noite.

Em outro recipiente, deixe as macadâmias cobertas pelas outras 2 xícaras de água por 8 horas. Lembre-se de cobrir o recipiente com um pano para que não pegue poeira.

Escorra a água das macadâmias e junte-as com a água com tâmaras. Bata no liquidificador por 5 minutos e coe o líquido com um voal.

Separe os resíduos da macadâmia triturada. Não desperdice: você pode comer com frutas, misturar em bolos e até molhos salgados.

Volte o líquido para dentro do liquidificador, adicione a goma xantana e bata por mais 3 minutos. Seu leite de macadâmias está pronto!

Brownie de chocolate com macadâmia

 

Brownie de macadâmia.

Alexander Demyanenko/Shutterstock

Ingredientes

  • 250 g de chocolate meio-amargo
  • 200 g de óleo de coco (ou manteiga)
  • 4 ovos inteiros
  • ½ xícara de chá de farinha de trigo
  • 1 e ½ xícara de chá de açúcar demerara
  • 80 g de macadâmia picada

Modo de preparo

Em um recipiente, coloque o chocolate com o óleo de coco (ou manteiga) e leve ao banho-maria.

Com o auxílio de uma batedeira, bata os ovos e o açúcar, acrescentando o chocolate derretido depois que a mistura estiver mais uniforme.

Adicione a farinha de trigo e mexa com uma espátula.

Misture as macadâmias e coloque em uma forma untada. Leve ao forno a 180º C por 40 minutos

Sirva quente com sorvete.