Dietas detox: a grande ilusão

01 de agosto de 2017 ● POR Redação

Você já ouviu falar em dietas detox, certo? E sobre os seus benefícios e milagres? Os defensores desse tipo de dieta costumam dizer que se trata de um tratamento de purificação que ajuda a eliminar os excessos de gordura, açúcar e álcool.

A “desintoxicação” costuma estar relacionada com algum tipo de vício, como drogas e álcool. O termo se relaciona com a liberação de toxinas do corpo que se acumulam ao longo do tempo.

Pesquisas realizadas na Alemanha, porém, comprovam que 250ml de alguma bebida com função detox excedem a dose diária recomendada de ácido oxálico (que tem efeito tóxico em pacientes com disfunções renais). De acordo com os mesmos registros científicos, houve um aumento significativo de casos diagnosticados de cálculos renais (pedras nos rins) entre 2005 e 2013 na população alemã.

A pesquisa concluiu que parte disso é culpa do consumo excessivo de alimentos ricos em ácido oxálico, como vegetais crus. A diferença é que em uma dieta detox, o ácido oxálico está muito mais concentrado do que, por exemplo, em uma salada.

Além disso, o relatório identifica riscos para a saúde decorrentes do consumo excessivo de vegetais crus. Quando o alimento é cozido, reduz significadamente o teor de ácido oxálico (entre 30 e 87%).

Entre os riscos adicionais, a deficiência de cálcio e ferro são comuns em dietas detox. A outra possível complicação é a utilização de ingredientes errados, como por exemplo o nitrato, também presente em vegetais e que pode causas problemas intestinais e dificulta a absorção dos nutrientes trazidos pelos alimentos.

É sempre aconselhável consultar um médico para cada situação e investir em um programa de nutrição que ajudará a perder peso saudavelmente. Busque sempre a ajuda de um especialista.