Dores emocionais: quando o psicológico gera sintomas físicos

31 de dezembro de 2018

|

POR Bruno Botelho dos Santos

Há quem acredite que a dor seja uma experiência puramente física e somente gerada por lesões ou  doenças, mas a verdade é que ela também pode ser fruto de problemas emocionais. Corpo e mente trabalham juntos, então o que acontece com um pode ser sentido pelo outro e vice-versa.

A seguir, descubra a origem das dores emocionais:

Tipos de dores emocionais

As dores emocionais podem ser motivadas por várias situações, como trabalho, relacionamento, família, entre outros. O endocrinologista Theo Webert explica as principais:

Dor de cabeça

Essa é uma das dores emocionais mais comuns. Emoções negativas como ansiedade, raiva e depressão podem gerar cefaleia e contribuir para deixá-la mais intensa.

A dor de cabeça geralmente indica que o indivíduo está sobrecarregado com alguma coisa, como preocupação, raiva ou excesso de trabalho.

Dor nas articulações

Essas dores geralmente significam que a pessoa deve ser mais aberta e flexível a novas experiências e lições.

Além disso, uma grande tensão emocional, como medo e tristeza, pode causar dor nas articulações.

Dor de estômago

A dor no estômago está associada a problemas de digestão, literal e figuradamente, já que pode ocorrer quando há dificuldade em “digerir” uma situação negativa.

Dor nos ombros

Esse sintoma pode ser gerado por uma carga emocional pesada motivada por ações como guardar as inseguranças para si mesmo ou assumir problemas de outras pessoas.