Abdominoplastia: antes e depois, cicatriz, riscos, preço e mais

27 de julho de 2018

|

POR Lucas Coelho

Abdominoplastia é uma cirurgia plástica na barriga que visa remover a gordura excedente e melhorar a estética e a autoestima do paciente. Embora o procedimento seja comum, há questões importantes que precisam ser levadas em conta antes de realizá-lo. Entenda:

O que é?

Mais especificamente, a abdominoplastia se trata de uma cirurgia que faz a remoção de gordura abdominal, do excesso de flacidez da pele ao redor da região umbilical e também das estrias que ficam a baixo do umbigo.

A operação pode ou não ser associada à lipoaspiração, com o objetivo geral de reduzir o volume da região abdominal.

Para quem é indicada?

 

Flacidez na barriga.

staras/Shutterstock

Homens e mulheres podem recorrer à abdominoplastia para corrigir ou melhorar uma série de situações. Confira:

Flacidez

É indicada para quem sofre com flacidez no abdômen e já tentou eliminá-la por meio de exercícios, dietas e outros tratamentos estéticos, mas não obteve sucesso.

Estrias

Quem deseja eliminar estrias na barriga pode recorrer ao procedimento, desde que também haja pele flácida a ser retirada.

Diástase

Outra função importante da abdominoplastia é amenizar o aspecto da diástase, que é uma separação dos músculos abdominais que acontece geralmente após gestação ou perda maciça de peso, gerando afundamento e flacidez na região.

Tipos de abdominoplastia

Existem três variações desta operação. Cada uma tem função e propósito diferentes, dependendo do perfil e desejos de cada paciente.

Mini abdominoplastia

É destinada aos pacientes que precisam remover apenas um pouco de excesso de pele. “Ela requer uma incisão menor e não é necessário mexer na posição do umbigo”, conta o cirurgião plástico Eduardo.

Abdominoplastia clássica

É realizada quando é preciso remover bem mais tecido e, principalmente, gordura. “Na clássica, há o reposicionamento do umbigo. Em compensação, o resultado estético pode ser mais agradável”, completa ele.

Abdominoplastia em âncora

É indicada para quem perdeu peso rapidamente, resultando em um grande excesso de pele. Neste caso, a cicatriz da abdominoplastia se assemelha a uma âncora.

Passo a passo da operação

A duração da cirurgia de abdominoplastia varia conforme a quantidade de tecido a ser retirado. Na grande maioria dos casos, o procedimento dura de 2 a 4 horas.

O cirurgião plástico Eduardo Duarte,  gerente médico do Centro Cirúrgico do Complexo Hospitalar de Niterói (CHN) – que também é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões – explicou em detalhes como a abdominoplastia é feita:

Anestesia

O procedimento pode ser realizado com anestesia geral ou peridural com sedação. “A peridural permite uma recuperação mais tranquila e ajuda a prevenir tromboses, contudo, isso dependerá da experiência do especialista”, explica o médico.

O procedimento

“Primeiro, são feitas incisões em semicírculo acima da púbis, cuja extensão depende da quantidade de pele a ser retirada e dos contornos do paciente”, explica.

Depois, a pele é descolada da gordura, expondo os músculos abdominais. Se houver diástase, é possível suturar os músculos separados para deixar a parede abdominal mais firme.

Em seguida, a pele e a gordura descoladas são esticadas. É neste momento em que o médico faz uma pequena incisão que cria um novo aspecto ao umbigo. Por fim, a pele e a gordura excedentes são retiradas por um corte, drenos são colocados – para evitar o acúmulo de líquido , a borda resultante é suturada e o paciente recebe curativos e bandagens.

Pós-operatório

É natural e comum que o paciente sinta desconforto durante a recuperação. É preciso ter cuidado com a postura, pois é necessário diminuir ao máximo qualquer tensão abdominal. Assim, ao deitar ou mesmo ao andar, é indicado ter uma leve inclinação que não se exija muito do abdômen.

Atividades físicas e exposição ao sol só devem ocorrer três meses após a cirurgia.

Antes e depois da abdominoplastia

 

Antes e depois da abdominoplastia.

Andrey_Popov/Shutterstock

Após a operação, o excesso de pele, flacidez e estrias dá lugar a uma silhueta mais definida e magra, sem gordura abdominal e culote residual.

Como fica a cicatriz de abdominoplastia?

A cicatriz – exceto no caso de abdominoplastia em âncora – é um pouco menor e se localiza logo acima dos pelos pubianos, podendo ser disfarçada pelas roupas íntimas ou definida na marca do biquíni.

Contraindicações

Existem algumas restrições que precisam ser levadas em conta antes de realizar a operação.

“Mulheres que têm planos de engravidar precisam ser avaliadas com cautela, pois a gestação irá causar grande distensão do abdômen, prejudicando os resultados da cirurgia”, avisa Duarte.

Há situações que também diminuem a eficácia da abdominoplastia, como a presença de cirurgias anteriores ou pacientes que tenham colagenoses – doenças autoimunes que afetam o tecido conjuntivo do corpo.

Além disso, pessoas que já têm cicatrizes na região abdominal, doenças cardiovasculares e que fumam precisam ser avaliadas separadamente.

Para quem é magro, de maneira geral, mas sofre com gordura localizada, o mais indicado é realizar um procedimento mais simples, como a lipoaspiração.

Riscos da abdominoplastia

É importante salientar que a abdominoplastia deve ser realizada apenas em hospitais com cirurgiões plásticos credenciados. Para diminuir os riscos de complicações, é necessário a realização de exames pré-operatórios, tais como sangue, urina, raio X de tórax, ultrassonografia de abdômen e parede abdominal.

Mesmo assim, qualquer procedimento cirúrgico envolve riscos. Entre os da abdominoplastia estão:

Cicatriz com excesso de pele

Esse problema pode ser resolvido com uma nova operação realizada por um cirurgião plástico.

Fibrose

As fibroses são cicatrizes internas que provocam endurecimento da região, formação de nódulos e deformação da pele.

Seroma

Trata-se do acúmulo de líquido na cicatriz. O quadro pode se resolver naturalmente ou necessitar de drenagem.

Infecção

É necessário seguir todas as recomendações de médicos para evitar problemas desde tipo na região operada.

Trombose

Esse risco está presente em praticamente todas as cirurgia e pode ser reduzido com algumas medicações.

Custo médio

De acordo com o cirurgião plástico Eduardo Duarte, o preço da abdominoplastia pode variar de R$ 10 a 20 mil*.

Posso fazer pelo SUS?

É possível realizar o procedimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente pessoas que fizeram cirurgia bariátrica e precisam remover o excesso de pele. Para isso, é preciso se informar num posto de saúde e avaliar se você está elegível ou não.

*Preços checados em julho de 2018.