Redução de estômago sem cortes: como é feita e resultados

Tratamento endoscópico da obesidade é uma nova técnica que reduz o estômago sem que sejam feitos cortes, como ocorre na cirurgia bariátrica. O equipamento foi aprovada pela Anvisa no final de 2016. Entenda:

Como é feita a redução de estômago sem cortes

O endoscópio entra pela garganta até chegar ao estômago para realizar sua redução por meio de sutura. O procedimento reduz substancialmente seu volume e capacidade de distensão e, por outro lado, distende o fundo, levando à saciedade e, dessa maneira, diminuindo a ingestão de alimentos.

A técnica é realizada no Brasil há dois anos e se estima que já contribuiu com dois mil pacientes.

Pós-operatório

Após o procedimento, que dura cerca de uma hora, o paciente é liberado no mesmo dia ou no dia seguinte.

Logo após a gastroplastia, pode haver sintomas como dor abdominal e náusea de moderada intensidade, que melhoram bastante em 3 a 4 horas.

Assim como na bariátrica, é preciso seguir uma dieta líquida nos primeiros 7 a 10 dias após o procedimento. Depois, a dieta passa a ser cremosa ou pastosa até que todos os alimentos sejam liberados em pequenas quantidades, visando um cardápio saudável.

Segurança

Não há relatos de complicações graves relatadas até o momento.

Indicação

A redução de estômago sem cortes pode ser feita por quem tem sobrepeso (obesidade grau I e II), mas não tem indicação para fazer bariátrica.

A técnica é irreversível, porem feita de maneira que não impede futuro procedimento de bariátrica.

Resultados

A redução de estômago sem cortes diminui em de 20% a 25% o peso, que estabiliza em 18 a 24  meses após o procedimento.

Cerca de 80% dos pacientes acompanhado por dois anos tem bons resultados, mas em alguns a costura laceia com o passar do tempo, de modo a ficar frouxa e o estômago voltar a seu tamanho anterior. Nestes casos, o procedimento pode ser repetido.

Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo Saúde

Eduardo Grecco

Eduardo Grecco

Dr. Eduardo Grecco é graduado pela Faculdade de Medicina do ABC (SP). Possui residência médica em Cirurgia do Aparelho Digestivo pela Real e Benemérita Sociedade Portuguesa de Beneficência de São Paulo. Especializado em Endoscopia Digestiva Alta pelo Hospital das Clínicas da FMUSP. Membro titular da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED). Membro associado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). Membro da Association for Bariatric Endoscopy (ABE). Membro da American Society for Gastrointestinal Endoscopy (ASGE).