Esôfago de Barret pode virar câncer? Tudo sobre a condição

Esôfago de Barret é uma doença que afeta as células do revestimento da porção inferior do esôfago – tubo que liga a boca e o estômago. Quando não tratado, o Barrett pode levar ao adenocarcinoma esofágico, um tipo de câncer de esôfago, portanto a detecção precoce e o tratamento são fundamentais.

As opções de tratamento da doença para o esôfago de Barrett variam de acordo com a progressão do crescimento de células pré-cancerosas (displasia) no esôfago.

Monitoramento do esôfago de Barrett

Se você está nos estágios iniciais de Barrett e não tem fatores de risco significativos para a progressão, seu médico poderá recomendar consultas periódicas para monitorar a doença.

Nestas consultas, será realizada endoscopia e coletadas amostras (biopsias) do tecido afetado. A frequência da vigilância dependerá da gravidade do esôfago de Barrett e dos fatores de risco.

Remoção por radiofrequência

A ablação por radiofrequência (RFA) usa calor para remover o tecido pré-canceroso do esôfago. O sistema pode reduzir o risco relativo de progressão da doença para câncer em até 94% .

A técnica é realizada por meio da utilização de um tipo especial de cateter por via endoscópica, sem necessidade de incisões.

O paciente é liberado no mesmo dia e deve seguir as recomendações médicas sobre uso de medicação, assim como o período de acompanhamento.

Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo Saúde