Óleo de coco: propriedades, como usar e contraindicações

05 de julho de 2018

|

POR Gustavo Frank

O óleo de coco tem se popularizado cada vez mais devido a seu uso em dietas saudáveis e variedade de benefícios ao organismo, os quais são muito comentados tanto em conversas informais quanto em consultas nutricionais.

Existem duas formas do produto, as quais se diferem em suas origens: enquanto a refinada é produzida a partir do óleo seco, a extravirgem é feita com o alimento fresco – cuja extração ocorre em até dois dias após a colheita. Quando ingeridos, ambos os tipos de óleo de coco agem da mesma forma no organismo.

A seguir, saiba se óleo de coco faz bem:

Propriedades nutricionais do óleo de coco

O óleo de coco é composto por gorduras, o que pode parecer maléfico à primeira vista, mas tal componente é, em grande parte, formado por triglicerídeos de cadeia média (TCM), os quais são facilmente metabolização pelo fígado e transformam-se em energia ao vez de gordura no corpo.

Veja suas propriedades nutricionais:

  • Vitamina E
  • Vitamina K
  • Ferro
  • Gorduras saturadas
  • Gorduras monoinsaturadas
  • Gorduras poli-saturadas
  • Ácidos graxos, sendo a maioria deles ácido caprílico, ácido láurico e ácido cáprico
  • Proteínas

Benefícios do óleo de coco

 

Africa Studio/Shutterstock

Seus principais benefícios estão relacionados à perda de peso, melhora do sistema imunológico e aos cuidados com a pele e o cabelo. Entenda um pouco sobre cada um abaixo:

Melhora a imunidade

A combinação do ácido láurico e do ácido cáprico no óleo de coco regula o sistema imunológico e evita o aparecimento e a fixação de bactérias, vírus e fungos.

Para a pele

A substância retarda o envelhecimento porque contém antioxidantes em sua composição, os quais ajudam a combater os radicais livres e elevar a elasticidade da pele.

Evita a prisão de ventre, por ser um alimento gorduroso, o óleo de coco favorece o funcionamento da flora intestinal por se misturar com o bolo fecal e eliminar as bactérias prejudiciais ao intestino.

Para o cabelo

Óleo de coco hidrata o cabelo por promover o selamento dos fios, além de proporcionar brilho e maciez a eles.

Óleo de coco emagrece?

Ele auxilia na perda de peso por aumentar a saciedade, de modo a afastar a fome por mais tempo, e auxiliar na quebra da gordura corporal, transformando-a em energia.

Além disso, de acordo com uma pesquisa do departamento de Nutrição e Dietética da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o produto acelera o metabolismo devido à ação do ácido láurico, o que também ajuda a desestimular o acúmulo da gordura localizada.

Malefícios

O excesso de óleo de coco faz mal ao intestino, causando diarreia, náuseas e cólicas. Da mesma forma, há risco de doenças cardiovasculares pelo aumento dos níveis de colesterol no organismo.

Quantidade recomendada por dia

A quantidade de óleo de coco recomendada é de no máximo uma colher de sopa por dia, aproximadamente 7 ml.

Como usar?

Como alimento

O consumo do óleo de coco pode ser feito em sucos, saladas, chás, cafés. Em alimentos quentes, como carnes, é indicado apenas na finalização para evitar que perca a ação antioxidante no contato com as altas temperaturas e ocorra predominância do gosto da fruta.

Ainda é possível aproveitá-lo como substituto na preparação de receitas que levam outros tipos de óleo, como bolos e tortas.

Nos cabelos

 

New Africa/Shutterstock

Para hidratar as madeixas, o óleo de coco pode ser misturado aos cosméticos usados durante o banho, como condicionador e máscara de tratamento, sendo sempre preferível o uso de sua forma extravirgem prensada a frio e natural.

É possível ainda fazer máscaras capilares caseiras unindo o alimento a outros que também beneficiam os fios, como o abacate e a babosa.

Na pele

Quando líquido, pode ser usado como  demaquilante. Basta colocar uma pequena quantidade em um disco de algodão e distribuir uniformemente por toda a extensão da pele.

Em sua forma sólida, serve também como protetor labial.

Óleo de coco em cápsulas: vale a pena?

Trocar a versão líquida ou sólida pela em cápsulas é uma possibilidade, já que a ingestão deste suplemento encontrado em farmácias é prática e rápida.

Todavia, é essencial procurar por um especialista antes de fazer uso do produto e, assim, evitar malefícios e seu consumo em excesso.

Contraindicações

As óleo de coco não deve ser consumido por pessoas que já possuem níveis altos de colesterol e predisposição a doenças cardiovasculares.

Receitas

Brigadeiro de óleo de coco

 

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de leite
  • 1 colher de sopa bem cheia de óleo de coco
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó

Modo de preparo

Misture todos os ingredientes em uma panela, leve ao fogo médio e mexa bem por aproximadamente 35 minutos. O tempo é longo porque o leite demora mais para engrossar do que o leite condensado. Sirva em seguida.

Salmão ao óleo de coco

 

Receita de salmão temperado.

Maria Uspenskaya/Shutterstock

Ingredientes

  • 110 g de salmão cortado em lâminas
  • 1 colher de sopa de óleo de coco
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 colher de café de sal
  • ½ xícara de chá de coentro fresco
  • Pimenta-do-reino a gosto
  • 2 dentes de alho

Modo de preparo

Tempere o salmão com o suco de limão, sal e pimenta e reserve.

Para o molho, bata o óleo de coco, o coentro e o alho em um processador com pouca água potável.

Em uma frigideira, grelhe os salmões temperados e sirva com o molho por cima.