Como conciliar dieta e rotina de exercícios com os jogos da Copa

21 de maio de 2018

|

POR Breno Deolindo

A Copa do Mundo já está logo ali! Está na hora de desenterrar sua camisa canarinho, colecionar as figurinhas do álbum e pintar as ruas do bairro de verde e amarelo. Para os brasileiros, esse campeonato é sempre sinônimo de festa, de unir a família e os amigos em torno da TV para torcer com cerveja, refrigerantes e salgadinhos à vontade.

É uma delícia, não é? Mas essa rotina mais descontraída pode atrapalhar quem leva uma vida “fitness”, com exercícios regulares e alimentação saudável. Para não sair da linha e conciliar a festa com a rotina saudável, confira as dicas que o Ativo Saúde separou:

4 dicas para conciliar a Copa com a rotina saudável

1. A alimentação deve ser leve

Para “compensar” os snacks durante os jogos, a nutricionista Patrícia Oliveira afirma que, em dias de jogo, a alimentação precisa ser leve: “Capriche na salada, evite frituras, faça um café da manhã com alimentos integrais, frutas e se possível à base de ovos”. Ela também recomenda que os pães sejam evitados, mesmo os integrais.

2. Na hora do jogo

Os saquinhos de amendoim são clássicos para acompanhar a cerveja durante o jogo, mas a sua versão mais tradicional é frita — sinônimo de gorduras ruins para o corpo. Para substituí-los, Patrícia recomenda o amendoim torrado no forno.

“Outras opções nutritivas e que não irão pesar: rodelas de cenoura com um patê de ricota ou atum, pedaços de queijo branco com tomate, azeite e orégano no palito, lascas de abobrinha e berinjela assadas e com um fio de azeite, picles e castanhas”, sugere.

3. Aposte no planejamento

Tite, técnico da Seleção Brasileira, é conhecido por sempre exaltar o planejamento nos times que treinou. Para você, essa prática não deve ser diferente: o treinador Euclides Junior recomenda observar as datas e horários de cada jogo importante e organizar os treinos para não perder nenhum lance.

A estreia do Brasil contra a Suíça, por exemplo, acontecerá às 15h de um domingo. “A sugestão é tentar treinar no sábado de manhã (dia anterior) e guardar energias para pular e gritar muito para o Brasil no dia seguinte”, recomenda Euclides.

Amanda Péchy, de 20 anos, leva uma rotina saudável tanto na alimentação quanto nos exercícios: durante a semana, ela se desdobra entre corrida, futebol, yoga e pole dance, além de ainda achar um tempinho para o pilates.

Ela acredita que os jogos da Copa não iriam atrapalhar seus treinos, e se atrapalhassem, ela não tentaria compensar. “Se não deu pra treinar algum dia, não costumo ficar culpada nem tentar enfiar o treino em outro dia”, afirma.

Ela não tem o hábito de beber e normalmente foge dos alimentos processados, prática que irá manter durante a competição.

4. E o boteco com os amigos?

Para quem prefere acompanhar os jogos numa mesa de bar, a indicação é fugir das frituras e preferir os carpaccios ou tábuas de frios (sem salame). Até os filés aperitivos podem entrar no cardápio.

Se for beber, entretanto, a atenção precisa ser redobrada: opte pelas cervejas com menor teor alcoólico. Por mais que pareça uma “missão impossível”, tente planejar o quanto vai beber, porque isso vai te ajudar a saber a hora de parar.

Para completar, não se esqueça da hidratação, bebendo água entre cada bebida. “Isso irá minimizar possíveis efeitos colaterais, como enjoos, dores de cabeça e cansaço excessivo”, explica Patrícia.

André Siqueira, de 20 anos, tem uma rotina apertada entre treinos de futebol e a academia, mas garante que vai aproveitar durante a Copa. “Após largar o futebol profissional, aos 18 anos, continuei tendo esse estilo de vida mais saudável”.

“Mesmo durante esse período de maior dedicação, sempre tinha comigo a máxima de que há tempo pra tudo”, diz. Ele seguirá treinando, mas durante os jogos a postura é outra. “É claro que vou curtir. Hoje, não há mais a necessidade de ver todo mundo tomando um sorvete, bebendo uma cerveja e me privar disso”.