Chá de hibisco emagrece, controla pressão alta e é diurético

26 de dezembro de 2017

|

POR Lucas Coelho

Chá de hibisco emagrece e faz um bem tremendo para a saúde. Aliás, suas propriedades nutricionais são tantas que existem incontáveis formas de ele ser consumido. A mais famosa mesmo é o chá, que é bastante consumido no Brasil e que também é chamado de “vinagreira” por ter um gostinho mais azedo.

Por causa disso, geralmente são utilizadas outras ervas ou ingredientes para adoçar a bebida. Fora que o hibisco também pode ser utilizado em saladas e sucos, e outras partes da planta além da flor também podem ser aproveitadas em sopas, molhos e até geleias.

Primeiras coisas que você precisa saber sobre hibisco

A espécie mais comum em terras tupiniquins é a Hibiscus sabdariffa, que também leva o nome de quiabo-azedo, quiabo-roxo, caruru-azedo e rosélia, entre outros.

A espécie mais comum em terras tupiniquins é a Hibiscus sabdariffa, que também leva o nome de quiabo-azedo, quiabo-roxo, caruru-azedo e rosélia, entre outros.

A flor do hibisco brasileiro é geralmente branca ou amarela, com uma mancha escura de tom avermelhado no centro. Foi introduzida no país vinda da Ásia, ainda na época colonial, mas sua origem seria a região nordeste da África.

Ultimamente, o chá de hibisco tem ganhado fama com as celebridades e se tornado cada mais popular e conhecido como um alimento saudável.

As atrizes Bruna Marquezine e Fernanda Souza, a ex-BBB e atual apresentadora Sabrina Sato e a top model Yasmin Brunet são alguns exemplos de famosas que falaram abertamente da sua preferência pelo chá.

Mesmo sendo verdadeiramente nutritivo, o chá de hibisco não deve ser utilizado de forma descuidada. Como quase tudo na vida, ele tem seu lado bom, mas se consumido em excesso pode trazer complicações à saúde, e também é contraindicado em alguns casos específicos.

Mas afinal, por que o chá de hibisco é tão famoso e por que ele faz tão bem para a saúde?

Chá de hibisco emagrece?

Segundo a nutricionista Edith Zulato, membro do Conselho Regional de Nutricionistas – 9ª Região (CRN-9), “o hibisco possui substâncias ricas em flavonoides, com ação antioxidante e anti-inflamatória”.

Essas propriedades, de acordo com ela, indicam que o hibisco favorece o emagrecimento, principalmente se levarmos em conta que a própria obesidade é um processo inflamatório.

Os flavonoides são compostos químicos encontrados em diversos vegetais, frutas e flores, a exemplo do hibisco. Além de propriedades anticancerígenas, antialérgicas e anti-hemorrágicas, eles auxiliam na absorção de vitamina C e são bons para a saúde dos cabelos. Mas a função mais importante para quem quer emagrecer é realmente a anti-inflamatória.

Desde os anos 1990, estudos têm mostrado que a obesidade é explicada como uma inflamação crônica leve do tecido adiposo, onde fica armazenada a gordura do nosso corpo.

Quando engordamos muito, o sistema imunológico reage, provocando um processo inflamatório difícil de conter. Neste sentido, o hibisco ajuda a interromper esse ciclo com suas características anti-inflamatórias.

Ação antioxidante

Já os antioxidantes do hibisco têm a importante função de inibir a ação dos radicais livres, que são substâncias residuais e naturais do nosso metabolismo. Eles, no entanto, estão intimamente ligados com a saúde do corpo e com o envelhecimento das células, e sua atividade desenfreada no organismo pode levar ao surgimento de uma série de problemas.

“Também podemos encontrar no hibisco uma quantidade bastante razoável de faseolamina, que é um inibidor de carboidratos e que favorece o controle glicêmico (o nível de açúcar no sangue)”, continua Zulato.

A faseolamina reage com alguns carboidratos e com a amilase, uma enzima responsável por digerir os carboidratos. Ou seja, ela impede que corpo absorva carboidratos demais, auxiliando no emagrecimento. Sua eficácia é comprovada e existem inclusive suplementos à base desta substância.

Contra a retenção de líquidos

“Outro fator muito positivo é que o chá de hibisco possui ação diurética”, continua a nutricionista. “Por isso, ele é muito utilizado por pessoas que retém grande quantidade de líquidos e pode ser um aliado importante no controle da pressão alta.”

Diuréticos são alimentos que aumentam a produção de urina. Isso significa que mais substâncias são eliminadas do corpo pelo xixi, e para isso o organismo precisa utilizar a água que fica retida, o que dá aquela sensação e aparência de inchaço.

Essa característica do chá de hibisco também ajuda na perda de peso, pois as reservas vão sendo utilizadas mais rapidamente. Da mesma forma, a pressão arterial também diminui, pois a quantidade de líquido que circula na corrente sanguínea é menor.

Hibisco e as dietas

Diante dos benefícios listados, o chá de hibisco se encaixa em quase todas as dietas para emagrecimento, e é especialmente boa para pessoas que precisam baixar a pressão arterial.

Ele é um excelente componente também de dietas detox, pois além de ser rico em carotenoides, pigmento das plantas que atua como antioxidante, possui grandes quantidades de potássio, ferro, cálcio e vitamina C.

Pessoas que sofrem de diabetes também podem se beneficiar das propriedades de controle glicêmico, mas nestes casos o chá só pode ser tomado após a consulta com um médico, porque ele pode acabar potencializado medicamentos que baixam o nível de açúcar do sangue.

Quente ou gelado?

Por incrível que pareça, esse ainda é um assunto relativamente polêmico. Alguns especialistas defendem que as propriedades medicinais dos chás são perdidas quando a bebida está gelada, mas há quem diga que isso ainda não tem base científica suficiente.

Edith sugere que o chá de hibisco seja tomado morno ou gelado. “Deve ser evitada a utilização muito quente, assim como acontece com todos os outros chás, pois isso pode causar irritação no esôfago”, explica ela.

Em qual hora do dia?

Segundo a nutricionista, o chá de hibisco é ideal para ser consumido ao longo do dia e antes das refeições – isso ajuda a tirar proveito da faseolamina, inibindo a digestão de carboidratos.

“Por possuir ação diurética, porém, deve-se evitar o consumo antes de dormir para não atrapalhar o sono com a vontade de ir ao banheiro no meio da noite”, atenta Edith.

Contraindicações

Além para pessoas que estão indo dormir, a característica diurética também é uma contraindicação importante para gestantes. “As grávidas precisam evitar alimentos diuréticos para não acontecer a perda de eletrólitos importantes na gestação”, explica a especialista.

Ainda não é algo totalmente comprovado cientificamente, mas há suspeitas de que a bebida possa induzir a menstruação em mulheres grávidas ou até induzir o parto prematuro.

Como qualquer diurético também causa eliminação contínua de potássio, o chá de hibisco não é recomendado para pessoas que sofram de alguma doença cardiovascular grave, pois é fundamental para o paciente nesse estado manter o nível de potássio ideal no organismo.

O consumo e excesso do chá também pode trazer alguns resultados indesejados, como baixar demais a pressão, causar náuseas e dores de cabeça, além de prejudicar o fígado, especialmente em pessoas que já tenham o órgão debilitado.

Receita de quentão de hibisco

Com todas essas informações em mente, confira agora fazer uma receita em que o hibisco é usado de forma diferente. Este quentão de hibisco não leva álcool.

Ingredientes

  • 1,5 litro de água;
  • ½ xícara de chá de hibisco desidratado;
  • 1 colher de sopa de gengibre ralado;
  • 2 colheres de sopa de maçã desidratada;
  • Casca de meia laranja;
  • Cravos da índia a gosto;
  • 1 pau de canela;

Modo de preparo

Basta colocar tudo para ferver, abafar por alguns minutos e esperar esfriar um pouco. Por irônico que pareça, tome o quentão morno que é mais gostoso!